A ASPL foi convocada, ao final da tarde do dia 4 de dezembro, para uma reunião negocial sobre a recomposição da carreira docente, a realizar-se no dia seguinte, dia 5 de dezembro, nas instalações da DGE, sitas na Av. 24 julho, em Lisboa, com início às 18h00.
 
COMUNICADO da ASPL sobre a reunião com ME - 5 dezembro 2018
 
Fórum TSF - intervenção da Vice-Presidente da ASPL 

"Como presidente de uma das organizações sindicais de professores que esteve presente em todas as reuniões que existiram, neste último ano, venho informar Vossa Excelência que nenhuma delas versou a negociação do “prazo e do modo de recuperação do tempo de serviço”, como o governo afirma, e a que está obrigado pela Lei fundamental do nosso País: a Lei do Orçamento de Estado de 2018."

Leia a Carta Aberta - da Presidente da ASPL - dirigida ao Senhor Primeiro-Ministro

 
Defendendo o reposicionamento justo e equitativo, sem margem para ultrapassagens, a ASPL tem estado a dar todo o apoio necessário aos colegas que agora são objeto de reposicionamento na carreira, designadamente através do apoio do seu Gabinete Jurídico, assim como dará aos sócios que se sintam ultrapassados. 
 
Leia mais

As propostas que asseguravam  a contagem integral e efetiva do tempo de serviço dos professores ou que estabeleciam prazos para a sua concretização foram rejeitadas
 

 
Foi com tristeza que esta tarde assisti às votações na A. R. relativas às quatro propostas apresentadas pelos grupos parlamentares que não ficaram indiferentes à necessidade de justiça e respeito exigidos à classe docente. "

Leia mais

Amanhã, dia 26 de novembro de 2018, é um dia muito importante para os professores portugueses. Votam-se, na Assembleia da República, os primeiros artigos na especialidade do Orçamento do Estado para 2019 (OE’2019) e, dessa votação, espera-se que seja dado o primeiro passo para a recuperação total de todo o tempo de serviço que esteve congelado. Leia mais

Votação na Assembleia da República das iniciativas dos partidos que não foram indiferentes à luta dos Professores e educadores.

 

Esperemos que os ecos deixados pelas milhares de vozes de professores, do "Não ao apagão", se façam sentir bem fortes nesse dia, convergindo em votações que permitam, finalmente, a contagem integral dos 9 anos, 4 meses e 2 dias!
 
Leia mais