Carta aberta aos colegas professores e educadores:

Seis Sindicatos Independentes de Professores e Educadores marcaram uma greve nacional para o próximo dia 14 de junho de 2017. Esta decisão prende-se com o facto do Ministério que nos tutela não ter, até agora, resolvido os principais problemas com que a classe se vem confrontando há anos a esta parte, nem se comprometer com os sindicatos a negociá-los, agendando-os.
 
As principais razões desta greve são:
 
- Condições e horários de trabalho bem definidos (componente letiva, componente não letiva de estabelecimento de ensino e componente não letiva de trabalho individual), no âmbito da organização do ano letivo de 2017/2018;
 
- Combate à precariedade docente, através da realização de concursos de vinculação extraordinária no futuro próximo;
 
- Procedimentos, efetividade e operacionalização do descongelamento da carreira docente em janeiro de 2018, e respetivo reposicionamento nos escalões;
 
- Necessidade imperiosa e urgente de implementação de um Regime Especial de Aposentação para os professores e educadores, como medida de rejuvenescimento da classe docente, e de promoção da qualidade educativa, num novo tempo;
 
- Necessidade de visar maior eficácia, eficiência e humanismo no funcionamento dos agrupamentos de escolas e escolas não agrupadas, procurando-se, a curto prazo, a alteração do modelo de administração e gestão dos estabelecimentos de ensino.

Leia na íntegra esta Carta Aberta dirigida aos professores e educadores:

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
Carta aberta aos professores_junho.pdf178.25 KB