Ofício aos sócios

 
Caros associados da ASPL,
 
Fazendo votos de que se encontrem bem, venho informar-vos que na reunião havida ontem com o Ministério da Educação (ME), infelizmente confirmamos que as coisas não vão nada bem para os professores e educadores, sobretudo devido à não recuperação da totalidade do tempo de serviço congelado, que nos tinha sido prometido no Compromisso assinado em novembro passado.
Assim, o recurso à greve que está em cima da mesa é inevitável, indo os sindicatos entregar amanhã o Pré-Aviso de Greve Nacional a realizar entre os dias 13 e 16 deste mês de março, conforme cartaz que se anexa.
 
Esta greve terá de ser um meio inequívoco dos professores e educadores expressarem a sua indignação e revolta pela forma como a tutela nos tem tratado.
 
O ME insiste em não considerar os 9 anos, 4 meses e 4 dias de serviço que foram congelados, estando disponível apenas para contabilizar 2 anos e 10 meses, invocando razões de sustentabilidade financeira e equidade com as carreiras gerais da Função Pública. Apresentando, uma vez mais, uma série de números que pretendem comprovar a insustentabilidade da contagem integral do tempo congelado, apresentada pelos sindicatos de professores, as senhoras Secretárias de Estado da Educação e da Administração e Emprego Público invocaram ainda a equidade com as demais carreiras da função pública.

Leia ofício na íntegra: 

Pré-visualizaçãoAnexoTamanho
cartazGreveMarco.JPG
cartazGreveMarco.JPG163.51 KB
Ofício ASPL aos sócios 1 março de 2018.pdf162.55 KB