Após uma maratona negocial que se prolongou pela madrugada deste sábado, foi assinada uma declaração de compromisso entre as várias organizações sindicais e o Governo, que terá já efeitos no próximo Orçamento de Estado.
Este compromisso prevê, entre outros aspetos, a recuperação do tempo de serviço dos professores e o início da reposição salarial ainda na presente legislatura.
Declaração de Compromisso

16/11/2017

A Frente Sindical de Docentes recusou a proposta apresentada pelo Ministério da Educação na reunião tida hoje a propósito do descongelamento das carreiras dos professores e promete novas formas de luta conjuntas com os restantes sindicatos. A proposta apresentada pela Tutela pretende apenas pagar o valor correspondente ao tempo de serviço em que os professores tiveram as carreiras congeladas a partir de 2020, e prevê que o pagamento seja apenas correspondente a sete anos de serviço, entre 2011 e 2017, ao invés dos nove anos e quatro meses exigidos pelos professores.

Notícia Expresso

 
Assista à intervenção da Presidente da Direção Nacional da ASPL, dra Fátima Ferreira, no dia 15 de novembro de 2017, dia em que milhares de professores e educadores fizeram GREVE e se manifestaram em frente à Assembleia da República, dizendo NÃO ao APAGÃO de 9 anos, 4 meses e 2 dias de tempo de serviço!

Resolução a entregar ao Governo e à Assembleia da República (15/11/2017)

Como é do conhecimento de Vª Exª, os Professores e Educadores de Portugal estão a ser discriminados, relativamente aos restantes trabalhadores da administração pública, no que diz respeito ao descongelamento das progressões e contagem do tempo de serviço prestado. Senhor Primeiro-Ministro, a revitalização económica do país que todos desejamos terá de ser acompanhada por uma revitalização da confiança dos cidadãos nas instituições que os representam e governam, sob pena de esta, irremediavelmente, se perder.
Ler a Carta Aberta ao Senhor Primeiro-Ministro

 Sindicatos de professores unidos contra a discriminação dos docentes no que se refere ao congelamento das suas carreiras.
A Frente Sindical de Docentes, constituída pelos sindicatos de professores ASPL, PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPPEB, SIPE e SPLIU, decidiu convocar greve a todo o serviço docente e realizar uma concentração no próximo dia 15 de novembro.

Teve lugar no passado sábado, dia 28 de outubro, em Aveiro, a cerimónia de Tomada de Posse dos novos Corpos Sociais da ASPL para o quadriénio 2017-2021, a qual contou com a presença de vários associados e dirigentes desta organização sindical.
Este dia ficou, igualmente, marcado por várias iniciativas no âmbito da comemoração dos 25 Anos da ASPL. Assim, após um almoço convívio, os participantes foram presenteados com uma tarde recreativa e cultural, materializada num concerto intimista, protagonizado pelo artista Rui Oliveira e que incluiu a visualização de um filme que percorreu um pouco da história da ASPL.

A Frente Sindical de Docentes que integra os sindicatos ASPL, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPPEB, SIPE e SPLIU, face à gravidade da proposta da lei de Orçamento de Estado para o ano 2018, que prejudica a carreira dos docentes, reuniu hoje em Lisboa pelas 15 horas.
Leia mais.

Caros associados,
Depois de mais de uma década de sucessivos ataques à Administração Pública e aos seus trabalhadores e, em especial, à educação, que, como sabemos, tem sido um dos setores mais afetados pela restrição orçamental dos últimos anos, verificamos, atualmente, que o Governo continua sem real vontade de resolver os problemas dos professores e educadores de Portugal.
Analisando o Orçamento de Estado para 2018, verificamos que os docentes voltam a ter razões de sobra para demonstrar o seu desagrado com o que se tem feito à carreira docente, ao ensino e à educação em Portugal. [Leia mais]