Os Professores e Educadores reunidos em Plenário Nacional em Lisboa, no dia 2 de novembro de 2018, consideram que o Orçamento destinado à Educação para 2019 é negativo, pois ignora os problemas das escolas e não dá resposta a nenhuma das justas reivindicações dos professores, quer em relação às suas condições de trabalho, quer aos aspetos de natureza socioprofissional.

 
 
Moção aprovada pelos professores por unanimidade e aclamação

Professores exigem a regularização dos horários de trabalho e a recuperação dos 9 anos, 4 meses e 2 dias que cumpriram


Leia Comunicado das organizações sindicais de professores e educadores
 
 
Pré-Avisos de greve - de 19 a 23 de novembro de 2018

É inaceitável que o mesmo governo que rouba mais de 6,5 anos de serviço aos professores, obrigue, em cada ano, a desenvolver atividade que corresponde não a 12, mas a 15 meses.
[Leia mais...]

As organizações sindicais de professores entregam hoje, pelas 17 horas, no Ministério da Educação, o primeiro pré-aviso para a greve que vai iniciar-se no dia 29 de outubro. A entrega será feita em mão própria, por dirigentes das organizações sindicais, que estarão disponíveis para prestar declarações à comunicação social.
 
Leia Comunicado das Organizações sindicais de professsores e educadores

DECLARAÇÃO DOS SINDICATOS SOBRE A GREVE DOS PROFESSORES PREVISTA PARA SE INICIAR EM 15 DE OUTUBRO
 
A imposição aos professores de horários de trabalho ilegais, que prolongam a sua atividade semanal, em média, em mais 30%, e a aprovação, pelo governo, de um Decreto-Lei que lhes rouba seis anos e meio de serviço, levou à convocação de uma greve, com início em 15 de outubro e até final do 1.º período, ao seguinte serviço: Leia mais

O Ministério da Educação continua com feroz ataque aos professores e aos seus direitos!
Em novo ato de desespero, o Ministério da Educação envia uma nota a contestar a legalidade da Greve agendada de 15 a 31 de Outubro, ameaçando os professores com faltas injustíficadas.
Num momento em que o Departamento Jurídico da ASPL se encontra a analisar a legitimidade e legalidade de tal ato, a ASPL aconselha todos os docentes, de momento, a não aderir à greve.
Assim que possuirmos um parecer legal fundamentado, forneceremos esclarecimentos adicionais.
Não desistimos de lutar pelo que é nosso!
#estamosjuntos #ASPLsempreconsigo

Após a reunião realizada com o Senhor Presidente da República, as organizações sindicais de professores solicitaram reuniões a todos os grupos parlamentares, a realizar com caráter de urgência.
 
Leia Comunicado das Organizações sindicais de professores e educadores

As organizações sindicais de professores foram recebidas, no dia 8 de outubro, por Marcelo Rebelo de Sousa e pelas assessoras do Presidente da República para os assuntos da Educação, Isabel Alçada, e para os assuntos do Trabalho, Ana Paula Bernardo, a quem expuseram toda a situação que levou à aprovação de um decreto-lei ilegal que apaga mais de 6,5 anos de serviço cumprido da carreira docente.

Notícia Jornal Público